O que estamos aprendendo com as inovações em infraestrutura?

Por Eduardo Lapa

Recentemente, tivemos a oportunidade de participar da 5ª Edição do Prêmio InovaInfra, promovido pela Revista O Empreiteiro, e ficamos entusiasmados com o novo rumo que as empresas de infraestrutura estão tomando.

Particularmente, após um período desafiador marcado por diversos obstáculos, desde questões judiciais envolvendo empreiteiras até a urgência na adoção de práticas ESG. Hoje, testemunhamos um esforço significativo por parte das empresas do setor em demonstrar que o panorama atual é diferente e que a inovação é uma realidade permanente.

Um exemplo notável é o caso da Eixo SP, com o gerente de Pavimentação, Assis Vilella, liderando iniciativas como o uso de lixo plástico reciclado para pavimentação, conhecido como Asfalto Plástico. Esse projeto, desenvolvido em colaboração com a Stratura, após dois anos de pesquisa, demonstrou que é possível utilizar plásticos reciclados, provenientes do comércio e residências, em trechos experimentais da Rodovia Washington Luiz, mantendo os mesmos padrões de segurança do asfalto convencional e atendendo aos requisitos contratuais da concessionária. Os próximos passos envolvem uma nova fase de inovação e pesquisa para expandir ainda mais o uso desse material na rodovia.

Outro exemplo impressionante é o da CCR, que desenvolveu um processo de reciclagem de misturas asfálticas usinadas a quente. Esse caso, liderado por Luiz Miguel Gutierrez, envolveu pesquisas em laboratórios para garantir que a mistura reciclada mantivesse altos padrões de qualidade, incluindo acabamento, compactação e resistência à oxidação. Os próximos passos incluem a expansão do uso desse tipo de asfalto, mantendo um compromisso contínuo com a segurança dos usuários e a eficiência das obras.

Podemos também citar o projeto da BRK Ambiental, liderado por Matheus Rabelo, que implementou um aplicativo para garantir a integridade dos ativos e gerenciar os ativos subterrâneos da empresa. Esse projeto envolveu um extenso mapeamento de todos os ativos da BRK, utilizando um cadastro GIS, com o objetivo de reduzir os custos de manutenção da rede subterrânea, minimizar os cortes de asfalto e reduzir as interferências nas áreas atendidas pela rede. Essa abordagem visa aumentar a eficiência operacional na manutenção e expansão das redes, além de elaborar planos de manutenção mais precisos.

Em resumo, as inovações no setor de infraestrutura estão nos ensinando que estamos avançando em direção a um futuro mais sustentável e próspero para o Brasil. Como Diretor de Mercado e Governança, vejo a SEEL como uma aliada crucial nesse processo de inovação na construção. Ao abraçarmos a inovação e incorporarmos soluções tecnológicas avançadas, tanto em métodos construtivos quanto em metodologias de execução de obras, estamos nos preparando constantemente para enfrentar desafios complexos e entregar projetos de alta qualidade, sustentáveis e que garantam a satisfação de nossos clientes.

Para saber mais sobre nossas iniciativas de inovação, entre em contato com nossos engenheiros. Vamos juntos em direção ao futuro da infraestrutura no Brasil!

Eduardo Lapa é Diretor de Mercado e Governança da SEEL Engenharia.