Obras ferroviárias: onde os desafios se transformam em aprendizados valiosos
Obras Ferroviárias

No dia a dia das obras que acompanham os trilhos de ferro pelo Brasil, o aprendizado é constante. Para o engenheiro civil Thiago Silva, 32 anos, que há alguns anos atua em projetos da SEEL pelo Sudeste, cada desafio superado é uma oportunidade de crescimento.

No dia a dia das obras que acompanham os trilhos de ferro pelo Brasil, o aprendizado é constante. Para o engenheiro civil Thiago Silva, 32 anos, que há alguns anos atua em projetos da SEEL que escoam minerais preciosos pelo Sudeste, cada desafio superado é uma oportunidade de crescimento.

Lições que ficam para a vida:

  • Superar o impossível: “Na obra ferroviária, aprendemos que o impossível até existe, mas não é nada que não consigamos superar com determinação, foco e união da equipe. Porque a obra não é feita só pelo engenheiro ou só pelas pessoas que estão na obra, com o projeto. Muita gente de fora, como parceiros e fornecedores, também vem e nos dá apoio para vencer todos os desafios.”
  • Liderança compartilhada: “Um bom líder sabe ouvir e tomar decisões compartilhadas. O engenheiro, mesmo sendo líder da obra, aprende muito com colaboradores de todos os cargos, do servente da obra ao encarregado da mesma, passando pelos técnicos. Um mestre de obras que tem expertise e bagagem no que faz muitas vezes abre nossos horizontes para enxergarmos a obra diante de um ângulo que era necessário.”
  • Flexibilidade e adaptabilidade: “Atender melhor o cliente requer estar aberto a sermos flexíveis na construção de uma solução. Os escopos teoricamente são os mesmos, mas a forma de executar vai variar de acordo com a natureza da região, com o local da obra, com o tamanho da área impactada. Na verdade, nenhum serviço se repete.”
  • Aprendizado contínuo: “Na SEEL, temos o Plano de Lições Aprendidas. Assim que terminamos cada obra, apresentamos à diretoria os pontos fortes e fracos de cada frente de trabalho e as lições aprendidas, detalhando como elas foram aprendidas e como nós, profissionais, fomos impactados. Tudo é mapeado para servir de referência para as obras seguintes.”

Momentos marcantes:

  • Obra 826 da RUMO: “Um pequeno trecho dos trilhos da linha ficou no ar e tínhamos uma data muito apertada para liberarmos a passagem do trem. A imagem que fica registrada na minha memória é a da cortina descendente já erguida e o trem da RUMO passando na linha, cumprindo o prazo exato para a liberação da linha.”
  • Obra 849 da Vale: “Nesta obra, tivemos o desafio de agilizar o trabalho de perfuração e mitigar o atraso no cronograma. Montamos uma estratégia de produção para atender a curva de acesso físico. Quando conseguimos colocar todos os equipamentos perfurando, foi marcante para atender ao exíguo prazo do cliente.”
  • Obra 892 da MRS Logística: “Nesta obra, o pessoal elogia o concreto projetado por cima de uma contenção que estava inacabada. Da rua, o pessoal já enxerga um serviço de contenção de qualidade.”

A SEEL: uma empresa em constante aprendizado:

Assim como o Thiago, muitos outros engenheiros da SEEL começaram como auxiliares e, com o tempo, galgaram passos importantes na empresa. Hoje, eles contribuem para o sucesso de grandes projetos de infraestrutura.

Na SEEL, aprender é um verbo que se conjuga durante toda a trajetória profissional. Com humildade e trabalho em equipe, todos, inclusive os líderes, têm a consciência de que podem aprender com todos, independente da experiência.

Este é o espírito da SEEL: uma empresa que aprende e cresce com seus profissionais.